• Teste 5 pagina Site
  • registo
  • Teste 3 pagina Site
  • Teste 2 pagina Site
  • Estufa Fria amigos Palco
  • vitoriamover n
  • crianças ANDAI
  • 14753964 1112390125464924 1475238286119086404 o
  • coro o
  • campo actividades
  • Grupo Barco
  • Um diagnóstico precoce e tratamento adequado são fundamentais
  • A ANDAI preocupa-se com a qualidade de vida dos seus jovens
  • As doenças reumáticas não são só de "velhos"
  • A nossa Mascote Vitória
  • Encontros ANDAI
  • Participação em eventos solidários
  • Aniversário ANDAI
  • 1º Campo de Actividades ANDAI
  • Participe! Junte-se a nós!

cantinho

 CANTINHO

DOS

MAIS NOVOS

Nota de Falecimento

Imprimir

Parcerias ANDAI

Imprimir

Suspensão de Assembleia Geral Ordinária de 21 Março de 2020

Na sequência da situação de emergência de saúde pública e das medidas excecionais e temporárias relativas à situação epidemiológica do novo Coronavírus - COVID 19, estabelecidas pelo Decreto-Lei n.º 10-A/2020, de 13 de março, nomeadamente ao abrigo do artigo 18.º e dos prazos de  realização de assembleias gerais, fica sem efeito a convocatória para a Assembleia Geral Ordinária, para o dia 21 de março de 2020, suspendendo-se assim a sua realização.

A nova convocatória para a Assembleia Geral estará dependente da evolução da situação a nível nacional

Imprimir

Lidar com a doença

Imprimir

Lidar com a AIJ

 criançasPor vezes os adultos pensam que as crianças são demasiado jovens para entender ou não querem contar o que se passa com medo de causar preocupações desnecessárias. mas é bom educar as crianças sobre a sua doença.

Se não lhes for explicado convenientemente, elas podem preocupar-se de forma errada Às vezes, as crianças acreditam que são elas que causaram a doença, por algum ato do qual nem sequer estão conscientes.

A sua imaginação é muito ativa. Se não perguntarmos o que eles sentem ou pensam, eles podem não nos dizer. Se explicarmos, a um nível que eles possam entender, os seus medos e preocupações podem ser aliviados.

Converse com a criança/jovem, explique que ter a doença não é culpa de ninguém, nem uma “punição” (algumas crianças acreditam que a doença é um castigo por algo que fizeram).

Esteja disponível para ouvi-la sobre os seus medos, dificuldades ou revoltas.

Ajude-a a compreender o que se passa, a lutar pelos seus objectivos, a ser responsável e independente.

Não a vitimize nem a deixe “ter pena de si própria”.

Ensine-lhe que ela é muito mais do que uma doença!

Imprimir